TV Digital – será mesmo que o governo errou?

Neste domingo, se iniciam as transmissões da TV Digital brasileira, mas somente para a Grande SP. Nesta semana, o Deputado Ivan Valente do PSOL fez um discurso com duras críticas as decisões e ações do governo em relação ao tema. O discurso pode ser visto em:

http://www.ivanvalente.com.br/CN02/noticias/nots_07_det.asp?id=1428

O que precisa ser lembrado é que, em um outro momento, quando da popularização dos PCs, quem efetivamente cresceu foram principalmente as empresas que produziam o conteúdo para ser colocado no PC e, nem tanto os fabricantes do equipamento em si. Tanto é fato que a maior empresa do mundo hoje é uma empresa de software.

Ao optar pelo padrão japonês, o governo brasileiro fez a opção pelo hardware da TV Digital. Acontece que isso é apenas a ponta do iceberg. Muito mais importante que o hardware é o software que vai gerenciar todo o sistema e, nesse momento, felizmente depois de muita pressão, especialmente do FNDC e do movimento de software livre, o governo definiu que o middleware, ou seja, o sistema operacional da TV Digital brasileira deveria ser inteiramente aberto e livre.

Esse sistema é o GINGA , que está finalizado e agora está em fase de testes e adaptação pelos fabricantes. Por conta dessa escolha, neste primeiro momento, sim tudo sai mais caro e tudo será mais dificil, uma vez que as empresas não podem utilizar o serviço pronto que a Microsoft está empurrando em todo o mundo, inclusive no próprio Japão.

Para quem não sabe, o Windows Media Center, que incorpora o Vista é um sistema para TV Digital.

As empresas devem contratar equipes de desenvolvimento, capacitadas em software livre, para desenvolver as suas soluções e com isso, possibilitar a interatividade. É normal que as empresas reclamem no começo. O tempo vai mostrar que o governo acertou. O que acontece, é que essa parte, a do acerto, a imprensa não contou pra ninguém, e ninguém se preocupou em saber.

Vale lembrar, o que possibilitou a criação do XO, o lap top de um pouco mais de 100 dólares não foi o hardware, e sim o software utilizado.

27/11 – Dia Nacional da EaD

Amanhã, 27/11 é o Dia Nacional da Educação à Distância.

Pelo segundo ano, a Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED) realiza o Dia da EAD. O Evento contará com a mesa:

14h – “Avaliação do Ensino Superior a Distância”

Moderação: João Vianney – Unisul Virtual

Participantes:

Carlos Eduardo Bielschowsky – Secretário de EAD do MEC

Dilvo Ristoff – INEP

Fredric Michael Litto – Presidente da ABED

Sérgio Franco – Secretaria de Educação Superior SESU/MEC

Além de outros debates e palestras durante todo o dia. O evento é gratuito. Para informações e programação acesse:
http://www2.abed.org.br/noticia.asp?Noticia_ID=338

Para esquentar o debate, o portal Universia publicou entrevista apimentada com o Presidente da ABED:

Universia – Qual a avaliação geral que o senhor faz da EAD no Brasil hoje?

Fredric Michael Litto – Estamos bem, mas poderíamos ir melhor se tivéssemos menos regulamentação por parte do governo. O governo é meio paranóico, acha que têm alguns malandros que querem ganhar dinheiro fácil com um monte de trabalho inadequado e, por isso, baixa um monte de legislação que faz com que aqueles que não são malandros tenham uma vida extremamente difícil. Por causa da ação inadequada de alguns poucos, todos sofrem. E fica difícil para fazer investimentos para expandir a EAD, atrair alunos, inovar os currículos, os cronogramas… Então temos um excesso de legislação e isso nos atrapalha.

Entrevista completa em:
http://www.universia.com.br/materia/materia.jsp?materia=14842

CONISLI e LATINOWARE

No dia 09 e no dia 14 de novembro eu estive, palestrando no Congresso Internacional de Software Livre e na Conferência Latino-americana de Software Livre, respectivamente. Em São Paulo, a sede do evento foi a Universidade Cidade de São Paulo e em Foz do Iguaçu, o Latinoware aconteceu nas dependências de Itaipú. Ambos eventos foram muito bons, embora o Latinware mereça o nosso destaque pela grandiosidade que o evento vem tomando. Neste ano, mais de 2500 participantes com palestras sensacionais.

Abaixo você confere o link para a minha apresentação em ambos os congressos:

(PDF) Slides Educação à Distância e Software Livre

Agradeço a todos que participaram e também a organização de ambos os eventos pela oportunidade.